Como participar de um leilão de motos financiadas de forma segura

Publicidade

Se você tem dúvidas se ainda é possível participar de um leilão de motos financiadas é mesmo seguro, precisa ler este artigo até o final. 

Afinal, para garantir que você vá mesmo conseguir fazer um bom negócio, é preciso estar atento a alguns detalhes que podem fazer toda a diferença na sua transação. Veja!

Principais motivos para participar de um leilão de motos financiadas

#1 São motos de boa procedência

Na maior parte das vezes, as motos de leilão estão em circulação, funcionando normalmente até que são apreendidas por falta de pagamento. Ou seja, o estado de conservação é considerado bom na maioria dos veículos. No entanto, é recomendado fazer uma visita no pátio a fim de verificar melhor o estado de conservação.

#2 São motos novas

Como a maioria das financeiras só financia motos novas, dificilmente será possível encontrar motos com mais de 5 anos disponíveis para arrematação nos lotes dos leilões. Por isso, o leilão é ainda uma das melhores oportunidades de adquirir motos novas com um valor menor do praticado no mercado.

Publicidade

#3 Maior custo benefício

Por falar em desconto, é possível adquirir uma moto de leilão com descontos que giram em torno de 30% a 70% abaixo do valor de mercado. 

Ou seja, é possível comprar motos de boa procedência, relativamente novas e economizar bastante no bolso na transação. No entanto, é importante ter em mente alguns detalhes para reduzir os riscos de arrependimento.

O que observar na hora de comprar uma moto de leilão

#1 existência de multas

Ao dar um lance em um veículo, é recomendado que o arrematante tenha ciência de que, caso exista algum débito de multa, IPVA, ou financiamento, este ficará a cargo dele. 

Normalmente, essa informação constará no edital disponibilizado. 

Por isso, é muito importante ler atentamente o edital para evitar prejuízos posteriores na hora de regularizar o veículo.

Publicidade

#2 Estado de conservação 

Apesar da maioria das motos estarem em bom estado de conservação uma vez que estavam em circulação, a verdade é que o seguro morreu de velho e é sempre recomendado resguardar parte do valor disponível para eventuais manutenções. 

Afinal, após a liberação do bem, todos os custos ficam a cargo do arrematante.

#3 O banco não se responsabiliza

Isso significa dizer que, caso a moto ou o carro tenha dívidas de IPVA ou multas de trânsito, ou ainda, se precisar de qualquer tipo de serviço mecânico, o banco não se responsabilizará. 

Ou seja, é importante verificar esses detalhes antes de dar o lance e seguir com a transação, além de ter recursos de reserva.

#4 o pagamento é feito de forma a vista

Todo o pagamento relativo a arrematação do veículo deverá ser feito de forma a vista, até a retirada do bem do pátio.

Publicidade

Ou seja, em caso de falta de pagamento, isso pode gerar prejuízos ainda maiores ao arrematante como o pagamento de multas.

Como participar do leilão de motos financiadas

Nos sites das principais instituições financeiras como Banco Santander, Banco Itaú, Banco Bradesco, entre outras, existe a possibilidade de buscar pelos leilões oferecidos por elas, bem como às casas de leilões parceiras, datas, horários e outras informações.

É só escolher a de sua preferência e dar seu lance.

2 comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *